MINISTÉRIO PROFÉTICO NA IGREJA APOSTÓLICA

Mateus 11:11-13; Lucas 16:16; Efésios 4:11

Introdução

– Se você está acompanhando bem os estudos sobre ministério até agora, já percebeu que estamos seguindo uma ordem cronológica do aparecimento de cada ministério, no Novo Testamento.

– Nos estudos anteriores vimos o estabelecimento do apóstolo e lemos textos bíblicos que nos reforçam a idéia de que o apostolado não cessou com os doze e nem cessou na igreja primitiva. O apostólico continua até hoje! Estamos aprendendo que tal qual a igreja começou, ela deverá terminar. Ela tinha em seu início apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, então deverá restaurar isto para poder terminar como sempre foi. Jesus está voltando e o evangelho do reino deve ser pregado.

– Logo após os apóstolos serem implantados na igreja primitiva, vem a necessidade de diáconos. Vimos que os 5 ministérios são ministérios de Cristo e que o diaconato é o ministério da igreja. Agora, vamos seguir com o próximo ministério que aparece no NT, o profeta.

1) Definindo Termos

Profecia e Seu SignificadoEm hebraico encontramos a palavra profeta que vem de:

1 è harh – hara’ah* de har – ra’ah – vidente

Originalmente a palavra está conjugada como um particípio do qal. Isto quer dizer que o vidente é “aquele que vê”. Os significados podem ser: ver, examinar, inspecionar, perceber, considerar

2 è hzx – “chozeh” – vidente – particípio ativo de hzx – “chazah”: ver, perceber, olhar, observar, profetizar, providenciar

3 è abn – naba’

Que é uma raiz primitiva e significa profetizar (na forma hebraica do Nifal)

– sob influência de espírito divino

– referindo-se aos falsos profetas

4 è aybn – nabîy’ ou navîy’

–  porta-voz, orador,  profeta

5è Em grego, no NT, encontramos a palavra profeta que vem de:

profhthv – profetês à junção de pro = em favor + fhthv de femi= declarar, dizer

Segundo a definição principal é que a idéia essencial da palavra é a de porta-voz autorizado e/ou oficial. A tendência tem sido afastar-se da idéia ativa de falar em êxtase como o sentido essencial de profetizar. Teólogos argumentam que a palavra não pode ser empregada como argumento em favor da natureza extática do ministério dos profetas.

2) Olhando os Profetas do Velho Testamento

  1. a) Leitura de Mateus 11: 11-13 e Lucas 16:16 – Esta leitura nos ajuda a entender que há um tipo de profeta no Velho Testamento e há outro no Novo. O segredo do entendimento bíblico é saber como cada um funciona a seu tempo. Para melhor entendimento devemos ilustrar como funciona o motorista de um caminhão sem direção hidráulica, sem tacógrafo e sem bloqueador, dos tempos antigos e como se comporta um motorista de um caminhão moderno com os equipamentos referidos.
  1. b) Gênesis 20:7 – “ele intercederá por ti” – Neste texto encontramos uma palavra afirmada pelo Senhor Deus – Yahweh – sobre Abraão, feita a Abimeleque. Deus afirma que pelo fato de Abraão ser profeta ele poderá interceder. O que nos torna bastante significativo o fato de que, neste caso, o próprio Deus apresenta uma função espiritual importante de Abraão na oração: intercessor. Pelo fato de alguém ser profeta e ser porta-voz de Deus, tem uma relação de intimidade com Yahweh e aí é alguém que pode apresentar outros a Deus. Abraão não fez milagres, mas foi chamado de Pai da Fé, não pregou a palavra a um grupo, mas foi chamado de profeta… por quê?
  1. c) O profeta no VT é conhecido pelo fato de:

– Representar a Deus, falando em nome dEle. No texto de Êxodo 7:1 podemos compreender isto pelo que o Senhor disse sobre o que ia fazer Arão. A relação de Arão com Moisés nos indica claramente o que faz um profeta em relação a Deus.

– De acordo com Números 12: 6, Deus fala aos profetas em sonhos e visões. Yahweh explica que normalmente ele fala por meio de sonhos e visões, sendo diferente e especial com Moisés. Porém esta colocação nos direciona alguns dos métodos de Yahweh falar aos seus profetas. Ele fala diretamente e também através de sonhos e visões. Nos parece claro, no contexto da passagem, que o princípio de maior autoridade é quando Yahweh fala de forma pessoal e direta.

– Amós 3: 6-7 – É muito forte a expressão que diz que Deus não fará coisa alguma sem que antes revele seu segredo aos profetas. Fica claro que o profeta é aquele que desvenda o segredo de Yahweh Elohim com o propósito expresso do próprio Deus. O profeta não se aventura a meter-se em segredos não revelados ou sem propósito do coração de Deus. O profeta capta o coração de Deus, compreende o propósito, entende o significado e o traduz em linguagem do povo. No Velho Testamento o profeta era uma voz que guiava o povo.

  1. d) No VT o profeta revela ao povo o que Deus quer. Sua profecia guia o povo, porque somente ele, os reis e os sacerdotes têm a unção de Deus. Ele tem unção para falar em nome de Yahweh.
  1. e) Outra faceta do profeta do VT é prever os acontecimentos e prevenir o líder ou o povo. Números 6: 8-12; Joel 2: 28ss; Isaías 53: 7-11
  1. f) No VT a revelação do profeta NÂO vem do entendimento da Escritura, mas uma palavra sobrenatural de Yahweh. Deus dá uma visão, um arrebatamento de espírito (vide Ezequiel), um sonho.

3) O Profeta no Novo Testamento

  1. a) Mateus 11:7-15 – Neste texto Jesus (Yeshua) está fazendo referência a João Batista, esclarecendo sua missão profética e em que espírito ele viria. Note que Jesus não está colocando nenhum aspecto reencarnacionista de Elias em João. Elias, no VT é uma tipologia de João, o Batista. Depois de Elias veio um profeta maior que ele, depois de João também. Elias era um homem rejeitado pelos governantes de Israel, João também. Elias procurou levar Israel ao arrependimento, João também. Elias teve crise séria em seu ministério, tendo dúvidas de sua missão, João também. A diferença está no fato de que Elias foi arrebatado e João não. Porém o modo de se vestir e se apresentar ao povo eram características de ambos, Elias e João. Entretanto, o profeta Malaquias profetizou que Elias viria ante a face do ungido (Cristo). Assim lemos Malaquias 4: 5 e 6 – “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição”.
  1. b) Mateus 24: 4-5, 10-11, 24-25 – A presença de falsos profetas prova a existência dos verdadeiros. O anjo caído e seus ajudantes jamais se preocupam com falsificações quando a verdade não é apresentada. Você já viu uma nota falsa de 999 cruzeiros? é claro que não, pois não existe nota verdadeira de 999 cruzeiros. Portanto, o alerta de Deus contra os falsos profetas nos últimos dias é uma prova positiva de que os verdadeiros devem existir. Para cada época de crise no passado, Deus enviou um profeta. Antes do dilúvio, Noé. Na apostasia geral, Elias. Antes de Jesus começar Seu ministério na Terra, veio João Batista para preparar o caminho. Para escrever o livro de Apocalipse para os nossos dias, Deus chamou João. Em um tempo de crise como o mundo jamais conheceu, quando Jesus está para retornar, Deus não vai nos esquecer.
  1. c) As Escrituras predizem que Ele não nos esquecerá: “Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel… vejamos em Atos 2: 16 a 18. O apóstolo São Pedro estava aplicando a profecia de Joel para aqueles dias. Mas essa profecia seria cumprida também em nossos dias, nos tempos finais. Jovens, velhos, filhos, filhas, servos – dentre todos estes, nos últimos dias, surgirão os que profetizarão. Quando Jesus retornou ao Céu, Ele enviou dons para o Seu povo. Jesus estava preocupado com as necessidades da Igreja.
  1. d) Efésios 4:8, 11 a 13. Quais serão os resultados desses dons na Igreja, inclusive o de profecia? >> Efésios 4:14. Esses dons são para nos manter firmes. Eles nos advertem para permanecermos na Bíblia, impedem que sejamos confundidos e levados por ventos de falsas doutrinas. Esse é o propósito do profeta na igreja hoje. Ele não é mais um guia como no VT, onde se alguém quer saber a vontade de Deus procurava o profeta. Hoje, o profeta, visa executar o exposto em Efésios 4: 11-16.
  2. e) A igreja primitiva tinha profetas e nunca os rejeitou. Eles exerciam sua missão conduzindo a igreja ao propósito divino. Um profeta revela um acontecimento e a igreja se põe a realizar algo para atender o propósito revelado na profecia. Vejamos estas passagens:

– Atos 11: 27-30 – Ágabo

– Atos 13:1-2 – Aqueles profetas estavam no exercício do templo, buscando a Deus, executando atos relacionados àqueles que buscam a Deus. Além de fazerem tal, jejuavam. Mediante este tempo de ministração a Yahweh foram orientados pelo Espírito a o que fazer. Receberam, portanto, uma revelação: apartai-me a Paulo e Barnabé para a obra…

– Atos 15: 30-32 – Judas e Silas – profetas

– Atos 21: 8-10 – As filhas de Felipe e Ágabo – de novo

4) Algumas Diferenças

  1. a) O profeta do VT guiava o rei e o povo. Podia ser vidente ou não, mas quando alguém queria saber o que Deus tinha a dizer sobre algo iam até o profeta. No NT o profeta não guia mais o povo, quem faz isto é o Espírito Santo. Leiamos Romanos 8: 14; Gálatas 5: 15; João 16: 13 – Somos guiados pelo Espírito.
  1. b) João 7: 38-39; 14: 16-17 – Estas passagens nos falam sobre o Espírito Santo em nós. Somos guiados pelo Espírito porque, diferente do VT, não recebemos apenas uma unção, mas o próprio Espírito Santo vem habitar em nós e estará conosco para sempre.
  1. c) O profeta no NT está junto com o apóstolo na condução doutrinária da igreja, porque são responsáveis pelos fundamentos da igreja – Efésios 2:20. O profeta do NT tem uma revelação com base na Palavra de Deus. O profeta do VT trazia a revelação que se tornava Palavra de Deus. Hoje já temos a Palavra e qualquer coisa que seja diferente dela não é de Deus.
  1. d) Tanto quanto o profeta do VT, o profeta do NT também pode receber visões, revelação, arrebatamentos, porém terá uma Palavra de edificação, exortação ou consolação para a Igreja.
  1. e) Lucas 9: 51-56 – Esta passagem é bem clara sobre a diferença profética de Jesus e Elias. O tema básico é… a profecia de hoje tem um outro “espírito”. O profeta hoje é instrumento de Deus para salvar o perdido.

Conclusão

            No próximo estudo vamos observar a presença de profetas influenciando no estabelecimento de igrejas e no governo delas. Por ora não esqueçamos o propósito da profecia: edificar, exortar e consolar.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

About the author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.