IDENTIFICANDO OS MINISTÉRIOS – O APÓSTOLO

Efésios 4: 11-13

Introdução

Embora o texto básico deste capítulo seja do apóstolo Paulo, vamos caminhar também pelo livro de Atos dos Apóstolos a fim de identificarmos os 5 ministérios em ação. Nossa intenção é demonstrar como os ministérios se estabeleceram na igreja. Atos dos Apóstolos é a narrativa de Lucas de como a igreja se firmou e como determinados ofícios e funções apareceram. Alguém no passado afirmou que Atos é o quinto evangelho e outros também já afirmaram que se de Mateus a João temos o evangelho de Jesus Cristo, Atos, certamente, é o evangelho do Espírito Santo. Eu acredito que Atos destaca a obra continuadora de Jesus através de seu Espírito Santo, que ungiu homens e mulheres para realizarem o propósito eterno de Deus de plantar o Reino de Deus.

Os diáconos fazem parte da narrativa de Atos 6, embora muitos estudiosos não considerem esta passagem normativa para o diaconato. Para alguns o problema está com relação às três exigências do texto para a função, o que, para alguns grupos, os fariam aceitar o batismo no Espírito Santo como requisito para o ministério diaconal, em função da exigência de serem cheios do Espírito Santo. Esta é uma boa discussão sobre o assunto e tem acirrado o ânimo de alguns. Neste estudo não vamos discutir pontos de vista, a menos para fortalecer o nosso. Nosso ministério tem uma visão bíblica sobre o assunto e, para nós, isto é fundamental a fé cristã, uma vez que cremos no batismo no Espírito Santo com a evidência de falar em outras línguas.

Vamos descobrir como indivíduos que começaram em um ministério, tiveram um desenvolvimento e acrescentaram mais ministérios a sua vida. Então, o presente capítulo do estudo é uma análise histórica dos 5 ministérios, do presbiterato, bispado e do diaconato. A igreja primitiva é o nosso modelo e uma meta a ser alcançada. Porém é importante sabermos que nem tudo que está em Atos é útil para hoje, mas são ótimas referências do que podemos encontrar em várias igrejas de hoje. Há muita coisa do que fazemos na igreja hoje que não está no texto de Atos, mas que por si só não contraria a vontade de Deus. Por exemplo, a igreja primitiva não tinha uma “escola bíblica dominical”, nos moldes como vemos hoje. Aliás, algumas igrejas são criticadas por não terem este departamento e até discriminadas por isto. Isto é uma bobagem! Cada ministério deve adotar uma estratégia de ensino, a fim de fundamentar os crentes em Jesus, sem ter um modelo rígido. O que devemos sim é ensinar a Palavra de Deus, isto é fundamental na estratégia de fazermos discípulos. Então, como iremos fazer isto não tem uma regra bíblica, a regra é ensinar, ensinar, ensinar. Isto é fundamental. Então, o que vamos estudar aqui são os princípios fundamentais do que é ministério.

1) O Primeiro Ministério – Lucas 6: 12-13; Atos 1:2, 26

  1. a) Existem várias outras referências aos apóstolos nos evangelhos, porém é digno de nota o texto de Lucas 6, versos 12 e 13. Neste texto lemos que Jesus tomou a iniciativa de chamar seus discípulos de apóstolos. Os demais textos dos evangelhos tratam os 12 discípulos de Cristo de apóstolos. Entretanto, estas passagens foram escritas já quando a igreja estava estabelecida em Atos, nos anos 55 a 65 d.C. Neste período os líderes da Igreja de Jerusalém já eram bem reconhecidos como apóstolos.
  1. b) A intenção acima é descrever o fato de que foi Jesus quem reconheceu seus discípulos como apóstolos. A razão é simples: a palavra apóstolo vem do grego apostolov, do verbo apostellw.
  1. c) As duas palavras gregas anteriores têm o seguinte significado

ð  apostolov – apostólos – substantivo masculino que designa…

1) um delegado, mensageiro, alguém enviado com ordens

1a) especificamente aplicado aos doze apóstolos de Cristo

1b) num sentido mais amplo aplicado a outros mestres cristãos eminentes

1b1) Barnabé

1b2) Timóteo e Silvano

ð  apostellw – apostéllo – verbo que designa…

1) ordenar (alguém) ir para um lugar estabelecido

2) mandar embora, despedir

2a) permitir que alguém parta, para que alcance a liberdade

2b) ordenar a partida de alguém, enviar

2c) enviar da parte de

  1. d) Jesus designou seus discípulos a irem a casa de Israel anunciando o Reino de Deus – Mateus 10: 1-7. Tal como esta passagem encontramos em Lucas 10, Jesus comissionando outros 70 discípulos seus. Porém, somente aos 12 Jesus os chamou de apóstolos. Embora alguns sejam enviados (verbo apostéllo), nem todos são, porém, mensageiros como os apóstolos.

2) O Propósito do Apóstolo

  1. a) Primeiramente apóstolos – I Coríntios 12: 27-28

Não podemos olhar o apostolado apenas como uma colocação cronológica, levando-se em conta os 12. É verdade que eles foram os primeiros, cronologicamente falando, mas o apostolado vem primeiro porque é a maior autoridade na igreja, porque é o mais antigo e vem primeiro. Sua função é extremamente importante por ser, de fato, com Cristo, o fundador da igreja ou, de uma igreja.

  1. b) É o apóstolo o responsável por organizar, estabelecer, treinar a igreja. Nem sempre ele começa a igreja pessoalmente, mas a inicia com o projeto, o envio de alguém e manutenção dessa igreja, a partir dos recursos que lhe são entregues.
  1. c) Olhemos o texto de Atos 4: 34-37; 5:1-2ss. Nesta passagem vemos como as coisas aconteciam em termos de finanças na igreja primitiva. Também o apóstolo Paulo orienta a igreja de Corinto o que fazer com os recursos doados para a obra, como vemos em 1 Coríntios 16: 1-3.
  1. d) Não é exagero dizer que na igreja de Jerusalém e as demais, que tinham apóstolos, que as ofertas e dízimos eram entregues aos apóstolos ou aos líderes designados por eles. Porque entendemos que toda tarefa na igreja de Jesus é realizada de modo a que saibamos quem é o líder e quem executa o que na mesma.
  1. e) Além de liderar o aperfeiçoamento dos santos para a obra do ministério e edificar a igreja, o apóstolo é o responsável pelos projetos missionários e aplicação de recursos na igreja do Senhor Jesus. Na verdade, se há uma democracia sobre o assunto, esta é entre os cinco ministérios, porém a responsabilidade final e última é do apóstolo.
  1. f) Se você observar, a maioria das igrejas de hoje que tem pastores em sua liderança, que trabalham com o princípio de autoridade espiritual, na verdade fazem o papel de apóstolo sem, contudo, serem reconhecidos. Esta falta de reconhecimento, na verdade, em muitos casos parte do próprio pastor, que ainda não entendeu porque o Senhor Jesus colocou apóstolos na sua igreja. Mesmo as igrejas denominacionais que usam a democracia como forma de governo, depois de algum tempo o pastor da igreja adquire respeito e liderança tal, que os membros preferem confiar a ele a missão apostolar, sem reconhecer isto.

A AUTORIDADE DE CRISTO É REPRESENTADA, NA IGREJA, PELOS CINCO MINISTÉRIOS, TAMBÉM CHAMADOS OFÍCIOS, QUE ELE ESTABELECEU

3) A Paternidade do Apóstolo

  1. a) A presença dos apóstolos, além dos 12, na igreja primitiva é muito bem destacado em Atos 14:14. O plano não é que o apostolado tenha encerrado com os 12, mas ele continuou com Barnabé, Paulo. Estes dois são muito importantes porque eles foram exemplos de pais espirituais. Barnabé, por exemplo, durante o início da vida cristã de Paulo, foi seu mentor e tutor. Paulo se converteu no caminho de Damasco, sendo ganho diretamente por Cristo, mas além de Ananias, Barnabé assumiu a função de apoiar e ajudar Paulo. Atos 9: 22-28; 11: 21-26.
  1. b) Barnabé e Paulo atuaram muito tempo juntos na tarefa de plantar igrejas, treinar líderes e estabelecer presbíteros em algumas delas. João Marcos, que veio a ser o evangelista Marcos, foi acompanhado por Barnabé e só depois Paulo se deu conta de como Marcos era útil. Tanto Paulo, como Barnabé sempre exerceram paternidade. Essa paternidade era uma mentoreação daqueles que seriam líderes da igreja. Timóteo, Filemon, Onésimo, Tito, são exemplos de filhos espirituais de Paulo.
  1. c) Mesmo aqueles que não são filhos diretos de um apóstolo, devem reconhecer sua paternidade. Muitos são ganhos para Cristo, porque um apóstolo treinou um evangelista, um membro cheio do Espírito Santo. Cristo coloca o apóstolo na Igreja a fim de dar oportunidade ao povo de crescer na graça e conhecimento de Cristo. O apóstolo é um guia colocado para estabelecer a doutrina e a disciplina da igreja. Estas podem ser exercidas por aqueles a quem o apóstolo delega a missão. Mas deve-se saber que todas as oportunidades no corpo de Cristo são dadas pelos apóstolos de Cristo. Por isto eles são Pais.
  1. d) Em um próximo estudo vamos aprender sobre a paternidade do profeta, mas aqui devemos entender que a paternidade direta do apóstolo é geradora de líderes no corpo de Cristo. Uma vez que o apóstolo vive como águia, treina águias a voar e caçar. Nunca despreze o apóstolo, você pode estar desconsiderando seu Pai.

Conclusão

No estudo de hoje, demos início ao entendimento de cada ministério dos 5 estabelecidos por Cristo, na Igreja. Honrar e reconhecer a missão dos apóstolos é muito importante para a vida da igreja e, mui especialmente, de cada crente em Jesus.

Ainda que os apóstolos sejam autoridade na igreja, contudo eles o fazem com temor e tremor. Eles, na verdade devem ser sempre humildes e dispostos. Paulo exemplifica o comportamento de um verdadeiro apóstolo: 1 Coríntios 4: 9

No próximo estudo vamos nos deter no diaconato, a fim de entender um dos ministérios da igreja, que foi estabelecido pelos apóstolos. Isto porque cabe ao apóstolo estabelecer ministérios. Vamos entender o propósito, missão e requisitos dos diáconos, ministros da igreja para servi-la a cargo dos apóstolos.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

About the author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.